Buscar
  • Fábrica de Bolo Vó Alzira

Alzira Ramos conta segredos do sucesso em entrevista

Filha de portugueses, Alzira Ramos, mais conhecida como Vó Alzira, desde cedo acompanhava sua mãe Filomena na cozinha, e seu pai Martins na padaria da família. Porém, apenas aos 61 anos de idade é que essa carioca começou a fazer bolos. Aquilo que no início era apenas para presentear amigos acabou virando um grande negócio: a Fábrica de Bolo Vó Alzira, que hoje é uma rede com 215 lojas abertas.


A marca aproveitou o crescimento deste modelo de negócio, mas soube se organizar para garantir sustentação de suas operações. “Esse é um negócio que não tem muita barreira de entrada. Porém, a sustentação disso não é tão simples. É preciso olhar quem está por traz, qual a história, quanto tempo opera, quais são os mix de produtos, como estão os franqueados”, explica Ivan Ferreira.


Em entrevista exclusiva à Infood, Vó Alzira conta como surgiu a ideia, e Ivan Ferreira,  diretor de franquia da rede, fala sobre o planos de expansão da marca.



INFOOD – Como tudo começou?


VÓ ALZIRA – Eu estava com um problema financeiro. Na época, há 10 anos, eu deixei de trabalhar como secretária, pois minha mãe ficou doente e eu tive que cuidar dela. Um amigo meu chamado Misael me disse para eu não ficar triste, e fazer um bolinho para ele com o intuito de me distrair. Ele me deu um dinheirinho para eu fazer o bolo. Acabei fazendo e, no dia seguinte, ele veio me pedir para fazer mais dois bolos.  E assim foi indo, cada dia com mais encomendas.

INFOOD – E como o negócio de bolos caseiros se expandiu?

VÓ ALZIRA – Os vizinhos começaram a sentir o cheiro dos bolos, e acabavam também fazendo alguma encomenda. O boca a boca foi funcionando.  E assim comecei a fazer cada dia mais bolos.


Grande variedade de bolos tradicionais, bolos diets e bolos para festas


INFOOD – Quando efetivamente saiu de casa para virar um negócio?

VÓ ALZIRA – Depois de cerca de um ano e pouco, montei uma loja de bolos dentro da loja do meu marido, que vendia artigos para pipoqueiro. E o cheiro dos bolos começou a atrair também gente na lojinha. O negócio dos bolos começou a crescer bastante, e meu marido acabou fechando o negócio dele e veio me ajudar com os bolos.  Ele começou a ficar com a parte de compras e balcão, e eu ficava lá trás na cozinha. Depois de um tempo abrimos outra loja, que era a principal.



A fábrica entrega as receitas de bolo para o franqueado, facilitando ao operação


INFOOD – Quais os planos de expansão?

IVAN FERREIRA – É uma marca que tem 8 anos de experiência, e 4 como franquia. Começamos a expansão no Rio de Janeiro. São 147 lojas no Rio, num total de 215 lojas distribuídas em 7 estados. Nosso foco de expansão é São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. Depois iremos para o Sul para buscar um máster franqueado.

Em março deste ano fizeram uma fusão com um fundo de investimento (Fundo Leste de Investimentos) que aportou um capital para ajudar a expansão e também trazer governança corporativa. Em janeiro montamos um escritório em São Paulo. No Rio de Janeiro somos líderes de mercado.


INFOOD – Como chegou ao projeto de franquia?

IVAN – Foi meio que por acaso. Algumas pessoas que viam o sucesso do negócio começaram a demonstrar interesse em também montar. Com isso, o filho dela, o Alexandre, resolveu se envolver no processo de expansão da rede.



Ivan Ferreira, diretor de franquia da rede


INFOOD – Quais as maiores preocupações para quem quer entrar no ramo?

IVAN – Os diferenciais competitivos que os negócios de bolo podem proporcionar. Esse é um negócio que não tem muita barreira de entrada. Porém, a sustentação disso não é tão simples. É preciso olhar quem está por traz, qual a história, quanto tempo opera, quais são os mix de produtos, como estão os franqueados. Falar com os franqueados e não só com a franqueadora é algo muito bom.

Quando o cliente vai decidir por uma loja de bolo, ele toma a decisão baseado em que? Ele não se apega tanto à marca. Mas se apega à qualidade do produto. Uma rede de franquia precisa manter a padronização. Nós montamos uma fábrica e entregamos a receita do bolo para o franqueado. Pronto para ele bater, assar e rechear.



A embalagem da Fábrica de bolo Vó Alzira


INFOOD – Que suporte é dado ao franqueado?

IVAN – Tenho uma ferramenta de geo marketing, e a ideia é colocar o franqueado no lugar onde está o meu público. O suporte já começa antes dele montar sua loja, para garantir que o ponto tenha público alvo suficiente.  Tanto o projeto arquitetônico quanto os fornecedores são homologados por nós. Há treinamento na fábrica no Rio. Temos uma equipe de marketing própria que faz todo o material, a um custo para o franqueado de R$ 500/mês.

Temos um pré contrato com o franqueado que ele tem de 2 a 4 meses para encontrar o ponto. Após localizado o ponto, a casa abre em cerca de 60 dias.



Estande na ABF apresentava o modelo do projeto arquitetônico das lojas

INFOOD – Como você vê o mercado?

IVAN – O tempo de retorno (payback)é de 16 a 23 meses, dependendo do modelo. Das 215 lojas, eu tenho 75 franqueados. É cerca de 2,3 franquias por franqueado. O franqueado tem que investigar antes de investir.


INFOOD – Bolo é moda?

IVAN – Eu respondo com outra pergunta: as mulheres no mercado de trabalho são moda? Isso não é moda, é uma tendência.


INFOOD – Como sair dessa barreira de entrada pequena?

IVAN – Eu acho que o importante é o mix de produtos: não só bolo caseiro, mas fatia de bolo, cupcake, bebidas, salgados, café, sorvete, bolo de pote… O ganho de escala é transferido para o franqueado, desde negociação com fornecedores até taxa de maquininha.


O cliente  se apega à qualidade do produto


Fábrica de Bolo Vó Alzira

http://fabricadebolo.com.br/

https://www.facebook.com/fabricadebolovoalziraoficial



Alzira Ramos, a criadora da Fábrica de Bolo Vó Alzira

0 visualização
11 2385-8106

fale conosco: 

"Respeito ao próximo, vontade de

vencer e muito sabor são os ingredientes que movem a minha história de vida"

Parceiros estratégicos:

Desenvolvido por DMAIS1