Buscar

Preciso de faculdade para ser empresário?


Certamente você conhece casos de empreendedores que conseguiram atingir o sucesso sem ter completado o ensino superior. No entanto, essa situação está se tornando cada vez mais rara.


Histórias de empreendedores bem sucedidos nos mostram que as habilidades necessárias para abrir o próprio negócio e fazê-lo prosperar, podem sim ser aprendidas, com muito empenho e força de vontade. Mas, será mesmo?




Para alguns pesquisadores, existem competências que não podem ser ensinadas, como a habilidade inata que alguns empresários possuem de identificar excelentes oportunidades no mercado.


Só se dá bem quem não tem estudo?

Há algumas décadas, o Brasil era conhecido como o país dos bacharéis, com famílias que sonhavam com seus filhos formados em cursos tradicionais, como direito, engenharia e medicina. Ou então, com a admissão em um concurso público, garantindo alta renda e estabilidade para toda a vida.

Porém, essa visão vem perdendo força nos últimos anos, devido aos períodos de estabilidade e crescimento da economia do país.

Até 2003, a taxa de brasileiros que recorriam ao empreendedorismo por necessidade superava a dos que empreendiam por oportunidade. Fato que originou a crença equivocada de que empresários eram pessoas que não iam bem nos estudos formais e precisavam encontrar uma maneira de ganhar dinheiro.

A mudança desse pensamento tem sido gradual, já que em 2010, para cada empreendedor por necessidade, haviam 2,1 empresários que abriam um negócio próprio por oportunidade.

Dados do Global Entrepreneurship Monitor (GEM), indicam a tendência de que os jovens empreendedores, com grande parte tendo de 5 a 11 anos de estudo. O outro lado mostra que quem tem quatro anos ou menos de estudo, costuma abrir menos empresas.


Os números não mentem

Estudos mostram que cursos fazem mesmo a diferença. De acordo com a lista de 270 bilionários que construíram sua fortuna do zero, elaborada pela forbes, cerca de 9% têm curso superior incompleto ou apenas o ensino médio.

Contudo, esses dados não são suficientes para encerrar a polêmica. Ao observar o topo do ranking, é possível notar que, nas primeiras posições, há cinco diplomados e cinco que largaram os estudos.

Para quem é defensor dos estudos, há um argumento que conta a seu favor: pesquisas da fundação Kauffman revelam uma relação entre formação e performance. De acordo com um estudo realizado em 2010, os empreendedores formados nas melhores dos Estados Unidos conseguem um faturamento até três vezes maior do que seus pares que apenas terminaram o ensino médio.


Se preparar ainda é o melhor caminho

Embora não faltem indícios que justifiquem os dois lados, a decisão dos especialistas é unânime: para entrar de verdade no ramo dos negócios, é preciso se preparar, nem que seja por conta própria. Não se pode confiar totalmente nas histórias de sucesso sem estudo, pois elas nunca são lembradas considerando o contexto e a época em que aconteceram.

Apesar de estudar ser o melhor caminho para abrir um negócio com segurança e prosperar, existem algumas habilidades que não podem ser ensinadas em sala de aula, como paixão, humildade, persistência, criatividade, empatia e não menos importante, a disciplina para se tornar uma pessoa melhor.


Agora que você já sabe da importância de se preparar para sua jornada no mundo dos empreendimentos, que tal aprender porque ter uma franquia é a melhor maneira de começar um negócio? Confira!

56 visualizações
11 2385-8106

fale conosco: 

"Respeito ao próximo, vontade de

vencer e muito sabor são os ingredientes que movem a minha história de vida"

Vó Alzira

Fundadora da fábrica de bolo

Parceiros estratégicos:

Desenvolvido por DMAIS1
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn ícone social
  • YouTube